top of page

Que saudade de Israel

Por que é tão comum que a maioria dos peregrinos. queiram retornar para Israel muitas outras vezes? Há sim algo de especial naquele lugar!


Afastados da Terra Santa por causa da inesperada pandemia, a saudade aperta no peito dos peregrinos. Como fazem falta aquelas reuniões de entrega do voucher, onde todos estão animadíssimo e perguntando sobre tudo.

Que saudade de arrumar a mala e sentir aquele frio na barriga. Saudade de nos reunirmos com a turma e partir para São Paulo na maior alegria.

Saudade da sensação maravilhosa de desembarcar em Tel Aviv, ver pela primeira vez o guia e ouvir suas instruções no caminho até o hotel.

Que saudade de tirar as malas do bagageiro do ônibus com muita animação e esperar no saguão do hotel pela chave do apartamento.

Como faz falta acordar bem cedinho e se reunir com a turma no maravilhoso café da manhã do hotel. Que gostoso começar o dia reunidos dentro do ônibus com uma prece realizada com fé e muita alegria! Saudade de ouvir o guia explicar a história, revelar o significado das coisas, responder as perguntas e dar orientações.

Que saudade da emoção da primeira visita do roteiro, admirando Tel Aviv, fotografando o Mediterrâneo. e descendo as escadas que levam à casa de Simão, o curtidor, em Jaffa.

Saudade de ficar admirado pela capacidade de construir com precisão e tecnologia uma cidade como Cesaréia Marítima, com seu grande teatro romano e hipódromo.

Queria muito subir no Carmelo pra ter aquela vista deslumbrante do Vale de Jezreel com suas lavouras coloridas e montanhas que o emolduram.

Como é gostoso viajar até a Galiléia e ver, pela primeira vez, o mar da pescaria milagrosa, aquele lugar único e especial onde relembramos tantas histórias de Jesus.

Que gostoso é despertar em Tiberíades, abrir as cortinas e ver o sol sobre o Mar da Galiléia.

Dá uma saudade de caminhar pelos jardins do Monte das Bem-Aventuranças com aquela vista maravilhosa do Mar da Galiléia!

É emocionante andar por Cafarnaum, ver a casa de São Pedro, entrar na sinagoga que Jesus ensinou e tomar um suco de romã.

Como não sentir saudade do vento batendo no rosto enquanto navegamos pelo Mar da Galiléia, cantando e celebrando o Cristo? Como não querer viver a emoção de entrar nas águas gélidas do Rio Jordão em Yardenit? Quanta emoção! Quanta alegria!

Que delícia comer a tilápia especial que Jesus comeu, o peixe de Pedro, ali, no Mar onde o apóstolo pescava com seus irmãos.

Que gostoso é relembrar os votos matrimoniais reafirmados e abençoados em Caná da Galiléia e depois comprar vinho e todo tipo de lembrancinhas nas lojinhas.

Saudade de ver a casa da Sagrada Família em Nazaré, o lugar da anunciação, o lugar onde o menino Jesus cresceu!

Você se lembra da emoção de subir o Monte Tabor na van? E aquela igreja maravilhosa da Transfiguração?! E a vista do vale de Jezreel?!

Como dá vontade de fazer o caminho para Jericó, o caminho do Bom Samaritano, de andar de Camelo e comprar malas e sandálias de couro de camelo em Jericó. Saudade de ver as tamareiras, os kibutzim, de sentir o calor da Judéia!

Que saudade de almoçar em Qumram, visitar suas cavernas e comprar produtos Ahava!