top of page

O Monte das Bem-Aventuranças

Atualizado: 20 de fev. de 2022

O Monte das Bem-Aventuranças está situado na Galileia, no platô de Corazim, à meia distância entre Cafarnaum e Tabgha (cerca de três quilômetros entre cada cidade), e em frente ao Mar da Galileia.



Apesar de ser uma colina com 155 metros de altitude em relação ao Mar da Galileia, o também chamado Monte das Beatitudes está 58 metros abaixo do nível do mar.


Considerado o lugar tradicional do famoso discurso de Jesus e é visitado por peregrinos há 1600 anos. Em um lado de seus declives existe ainda uma antiga caverna, hoje chamada de Mughara Ayub, sobre cujo teto acredita-se que Jesus subiu para proferir o famoso discurso.



No topo da colina há um monastério de freiras franciscanas na belíssima propriedade da Igreja Católica Romana.



O lugar é um grandioso, belíssimo e bem cuidado jardim, realmente pensado nos cristãos que desejam relembrar e meditar com tranquilidade sobre as importantes e tão atuais palavras de Jesus Cristo.



Além de muitas rosas e flores, há diversos ângulos de uma vista convidativa para a contemplação Mar da Galileia e regiões circundantes.



Do alto dessa pequena colina é possível avistar o Monte Arbel com Magdala aos seus pés e o antigo caminho para Caná e Nazaré, percorrido muitas vezes pelo Mestre e seus discípulos.



O local tem vários locais para culto e leitura do sermão de Jesus. Alguns são mais naturais, onde as pessoas se sentam sobre as pedras e a grama, e outros semelhante à edículas com assentos e um tribuna.



A atual igreja foi concluída em 1938 sobre ruínas de um antigo templo cristão bizantino do século IV que foi usado até o século VII. O projeto moderno é do famoso arquiteto italiano Antonio Barluzzi, que assina diversas outras igrejas em Israel.


O templo é octogonal, uma referência arquitetônica as oito bem-aventuranças do discurso de Jesus. Dois papas já celebraram missa nessa igreja, Paulo VI e João Paulo II.



CURIOSIDADE


Acredita-se que, antes desse lugar, um outro monte pequenino era visitado pelos peregrinos. Ele é bem menor, mais perto das margens do Mar da Galileia e fica em frente à Tabgha, o lugar da multiplicação dos peixes e pães. Na década de 380 d.C. uma freira chama Egéria (Aethéria) peregrinou pelos locais sagradas da Terra Santa. Ela deixou um diário de viagens que detalhe bem a geografia e aparência dos locais bem como as cerimônias realizadas. Em seu diário, Egéria descreveu esse lugar, hoje abandonado, como sendo o Monte das Bem-aventuranças visitado na ocasião. Nesse pequeno outeiro existe uma caverna que fica de frente para o Mar da Galileia e que se chama Eremus Grotto.