top of page

Vou viajar, preciso vacinar?

Atualizado: 4 de mar. de 2022


Você sabia que mais de cem países exigem um documento que comprova a vacinação contra certas doenças? Esse documento é o CIVP, Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia, e é emitido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), segundo as normas do Regulamento Sanitário Internacional. Anualmente, são realizadas cerca de 730 mil solicitações de CIVP.

Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia CIVP

A imunização mais requerida é contra a febre amarela e deve ser feita pelo menos 10 dias antes da viagem.

Alguns países como Estados Unidos, Reino Unido e Portugal, não fazem questão da apresentação do certificado. Em outros casos, como Austrália, Bahamas e Tailândia, não é permitida a entrada sem o documento, inclusive para uma simples conexão do cidadão que estiver só de passagem.

Vacina Febre Amarela

CLIQUE AQUI E BAIXE A LISTA DE PAÍSES QUE EXIGEM CIVP PARA FEBRE AMARELA
Você também pode pesquisar todas as demais exigências vacinais de cada país clicando neste LINK. Se o teu roteiro de viagem passa por algum desses destinos é fundamental levar o CIVP junto com seu passaporte.

PRECISA DO CERTIFICADO INTERNACIONAL DE VACINAÇÃO? No final dessa matéria tem o passo-a-passo extraído do site da ANVISA

Destinos como Egito, Jordânia e África do Sul são muito procurados aqui na Renova Turismo e há uma certa confusão nos próprios operadores dos países sobre a obrigatoriedade ou não do CIVP, portanto recomendamos aos nossos passageiros que submetam-se à vacinação e realizem a emissão do documento, conforme recomenda a lista da ONU referida acima.

🚨 Fique atento, pois, segundo a ANVISA, para algumas condições de saúde são necessárias avaliação e liberação médica para a vacinação segura.

• Pacientes com imunodeficiência primária ou adquirida;

• Indivíduos com imunossupressão secundária à doença ou terapias;

• Imunossupressoras (quimioterapia, radioterapia, corticoides em doses elevadas);

• Pacientes em uso de medicações anti-metabólicas ou medicamentos modificadores do curso da doença (Infliximabe, Etanercepte, Golimumabe, Certolizumabe, Abatacept, Belimumabe, Ustequinumabe, Canaquinumabe, Tocilizumabe, Ritoximabe);

• Transplantados e pacientes com doença oncológica em quimioterapia;

• Indivíduos que apresentaram reação de hipersensibilidade grave ou doença neurológica após dose prévia da vacina;

• Indivíduos com reação alérgica grave ao ovo;

• Pacientes com história pregressa de doença do timo (miastenia gravis, timoma).

🚨 O site da ANVISA recomenda que pessoas que apresentam contraindicação médica para a vacinação, como nos casos abaixo, devem providenciar um Atestado Médico de Isenção de Vacinação escrito em inglês ou francês pelo médico, conforme esse modelo.

• Crianças menores de 9 meses de idade

• Mulheres amamentando crianças menores de 6 meses de idade

• Pessoas com alergia grave ao ovo

• Pessoas que vivem com HIV e que têm contagem de células CD4 menor que 350

• Pessoas em de tratamento com quimioterapia/ radioterapia

• Pessoas portadoras de doenças autoimune

• Pessoas submetidas a tratamento com imunossupressores (que diminuem a defesa do corpo)

A vacina contra a febre amarela é dose única. Quem, assim como eu, tomou a dose fracionada da vacina (primeira caderneta) não pode tirar o Certificado. Nesse caso é preciso se vacinar novamente com a dose única padrão. Eu já me vacinei!